Nossos olhos e nossos olhares

Existem poucos seres humanos que não vivem num estado de entorpecimento decorrente de um bombardeio de estímulos que excitam seus olhos e seus olhares definindo e modelando como ver e sentir o mundo. Quando este entorpecimento atinge o volume massivo que atingiu não podemos mais falar em entorpecimento, é preferível falar na configuração de um novo padrão, uma nova formatação. Temos que aceitar a chegada de novos padrões.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Kátia Mattoso esteja em paz e bem

A Arte de Ir - (João Pedro Matos)