Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Vivência de Palhaçaria, por Nelson Junot Borges

Imagem
O primeiro contato com a palhaçaria surgiu de uma necessidade acadêmica e da curiosidade em respeito a uma oficina de palhaços. Com um misto de medo e ansiedade, fui conhecendo melhor e começando a entender que esta seria uma experiência que me traria uma profunda transformação, tanto na maneira de pensar quanto de agir. As primeiras aulas foram importantes para entender a teoria da palhaçaria. Saber que o palhaço se diferencia por se colocar como alvo do riso foi como a descoberta de uma coisa óbvia, que para mim, e acredito que para muitos, não era percebida. O contato com outros palhaços, de diferentes lugares, permitiu um mergulho no mundo da palhaçaria, despertando uma empolgação quase que adolescente. Ver aquelas pessoas falando com tamanha paixão do dia a dia e falando das dificuldades e recompensas de ser palhaços e palhaças, mostrando a possibilidade de explorar seus próprios “problemas” foi um grande estímulo para a continuidade do trabalho. Passado o encantamento inicial, pu…

"Ou toca ou não toca"

Imagem
Apresentação artística final da componente curricular Ação Artística 2 ministrada pelo Prof. Dr. Sérgio Farias e o Prof. Dr. Demian Reis no IHAC/UFBA no segundo semestre de 2011.



"Arrumação"

Imagem
Apresentação e processo final de curso de Improvisação e palhaçaria oferecido na componente curricular Laboratório de Criação e Prática Artística no IHAC/UFBA pelo Professor Dr. Demian Reis no segundo semestre de 2011.


Com a participação de Aline Carvalho, Caio Lemos, Claudia Pires, Flavio Ferreira da Silva, Guilherme Britto Storti, Iracerra Almeida de Lima Barreto, João Gabriel Lo Bianco Carvalho, João Pedro Matos, Joeli da Silva Diniz, Livia Michele Carlos Pinheiro, Lucas Andrade de Oliveira, Luciana Barbosa Rodrigues, Luisa Alessandra Figueiredo, Nelson Junot Borges, Ninete Alves de Jesus, Oaiana Sa Marques, Rosana Silva de Jesus, Silvana Vieira Argolo, Stephanie Ferreira Ferretti, Valnea Vilas Boas.

"E eu vou ficar sem comida?"

Imagem
Apresentação de trabalho artístico final da componente curricular Técnias básicas para teatro ministrado pelo Prof. Dr. Demian Reis no IHAC/UFBA no segundo semestre de 2011. (Direção: Demian Reis. Elenco: Anna Brandão, Davi Novaes de Albuquerque, Ítalo Ribeiro da Costa, Luis Gustavo Souza dos Santos, Mayara Santana de Freitas, Pedro Almeida, Rafael Cardoso, Vinicius Arnaut, Virginia de Andrade Santiago, William Fabian Machado Vera e Ylena Airam Ribeiro Matos.)

RESENHA sobre o Coringa em “Batman- O Cavaleiro das Trevas”, por Lívia Michele Carlos Pinheiro

Imagem
Começo fazendo uma pequena sinopse do filme “Batman – O Cavaleiro das Trevas”. Neste a máfia de Gotham City é combatida pelo Tenente Gordon e pelo íntegro promotor Harvey Dent com a ajuda do Batman. Mas os criminosos viram o jogo quando recebem a ajuda do traiçoeiro e brilhante Coringa, que espalha uma onda de terror por Gotham ao manipular, com precisão, o medo da população da cidade.

No fundo, Batman - O Cavaleiro das Trevas, é um filme que mexe com os segredos mais bem guardados da psique humana. Tudo aquilo de ruim que tentamos esconder na sombra de nossa imagem pública, O Cavaleiro das Trevas revela, ridiculariza, ateia fogo e se embriaga com nosso medo.

O principal condutor desse turbilhão de sentimentos e reflexões é o vilão da história: o Coringa. Imprevisível, manipulador, sempre ameaçador e freqüentemente engraçado. Ele entende que Batman, mais do que um justiceiro, é a figura que dá sentido à sua existência enquanto vilão propagador do caos. Mais do que dinheiro, ele dese…