Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009

prisão

Pra se conectar com alguém, descobrir e se familiarizar em que prisão psicológica ela se encontra, pode ser uma estratégia interessante. A ingênua suposição de que ela não esteja numa certa prisão não cabe neste raciocínio, mesmo que ela goze de uma liberdade aparentemente incondicional e ilimitada. Todos se encontram aprisionados a elos e cadeias afetivas, mesmo que esta cadeia afetiva vise sustentar unicamente vantagens materiais, como dinheiro, poder, sexo. O que na maioria das vezes não ocorre, sendo amizade, família e amor profissional companias comuns de nossas celas mentais. Ocorre que a complexidade de laços sociais e afetivas e padrões mentais e materiais entorno da vida de cada sujeito revelam suas tendências em maior e menor grau. Tendências que moldam e monitoram o seu modo de agir, circular, produzir afetos e gerar sociabilidades. Conhecer alguém, em última instância, é conhecer a sua prisão. Se o caminho de conhecer alguém é desejável, pra que temer entrar nas celas alhe…

coisas

as pessoas dizem tantas coisas sem enunciá-las e enquanto enunciam outras.

Escola de Palhaços

Imagem

público

São os dentes de uma boca que quer comer.

(Essa frase ficou em minha cabeça no dia em que assisti o filme Wilson Simonal.)

efeito fantasma

Descubra quem exerce um efeito fantasma em você. Ou seja, suscitam em vc uma presença ausente. Não elimine elas de sua vida. Apenas se torne consciente do efeito que elas produzem em vc e tente mudar a direção deste efeito, ou seja, remodele como vc se conecta com estas pessoas. É a sua melhor chance de anular o efeito fantasma que elas exercem em vc. Se vc apenas eliminá-las de sua vida, outros fantasmas irão substituir o lugar que elas ocupam. O que deve ser mudado é a sua pré-disposição de ser afetado pelo efeito fantasma. Muitos efeitos sobre nós tomam corpo precisamente e na medida que nos moldamos para produzir estes efeitos em nós mesmos.

errado.

quem ama demais já tá errado.