Crítica e compreensão

Cada vez mais sinto como a compreensão é mais valiosa do que a crítica. A crítica não assegura uma melhor compreensão, embora, às vezes, a crítica melhora a qualidade da nossa compreensão. Mas a crítica destituída do instinto de compreensão, não passa de uma mesquinha ferramenta de controle de qualidade, visando validar sua própria visão e exercer uma força de inibição, punição e atenção sobre o olhar do outro. Quase sempre operamos com a crítica como uma faca afiada para usarmos no e contra o outro, assim como as leis, que só servem para julgar os inimigos. A crítica poderia nos servir muito se empregada com solidariedade, uma vez que ninguém ocupa ou ocupará um lugar de onisciência absoluta sobre qualquer tema, competência, arte ou em qualquer debate. Mesmo quando um dos candidatos são abatidos visivelmente sob o olhar de um público ávido por sangue, isso apenas confere a certeza de que o que se deu, de fato, foi apenas o saciamento dos espectadores de uma encenação, de um fato, fase e fração do interminável percurso da experiência e mesmo apenas a película de um ângulo da existência, ao alcance do olhar destes espectadores. Não creia demais na vitória da sua crítica, aproveite mais a paz que a sua compreensão pode oferecer a você e aos outros.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Kátia Mattoso esteja em paz e bem

A Arte de Ir - (João Pedro Matos)