R E S E N H A DA N O I T E DOS P A L H A Ç O S M U D O S

A meu ver um belo espetáculo, aliando a comicidade da palhaçaria a técnicas circences acrobáticas e recursos técnicos do teatro, a exemplo da iluminação.A presença de dois palhaços cúmplices, mudos, para serem perseguidos por um terceiro que os odeia , exageradamente vilão, mafioso, aterrorizante, deu um movimento mais dinâmico às cenas do que seria normalmente apenas a oposição um a um branco e augusto.Logo no início, quando este “malvado” , com risada perversa, voz ameaçadora, roupa de poderoso (paletó e gravata) e reluzente calvície exibe o nariz cortado de um dos palhaços, fica definida a metáfora da perseguição do que o palhaço representa para as pessoas rígidas, vaidosas, que têm medo de serem vistas em sua fragilidade real.A introdução também de alguns objetos foi oportunamente enriquecedora e acentuaram o caráter lúdico do espetáculo, a exemplo dos carrinhos de brinquedo, a persiana de plástico , o mini-portão, a iluminação que projetou a janela a ser escalada, na parede e depois no chão.. . Uma apresentação com profissionais de excelente presença e química interpessoal em cena!

Noite dos Palhaços Mudos apresentado no FIAC Salvador - 2009 pela compania La Mínima com direção de Alvaro Assad.

Luiza Vianna (aluna do curso de palhaçaria da Sitorne)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Kátia Mattoso esteja em paz e bem

A Arte de Ir - (João Pedro Matos)