R E S E N H A DA N O I T E DOS P A L H A Ç O S M U D O S

A meu ver um belo espetáculo, aliando a comicidade da palhaçaria a técnicas circences acrobáticas e recursos técnicos do teatro, a exemplo da iluminação.A presença de dois palhaços cúmplices, mudos, para serem perseguidos por um terceiro que os odeia , exageradamente vilão, mafioso, aterrorizante, deu um movimento mais dinâmico às cenas do que seria normalmente apenas a oposição um a um branco e augusto.Logo no início, quando este “malvado” , com risada perversa, voz ameaçadora, roupa de poderoso (paletó e gravata) e reluzente calvície exibe o nariz cortado de um dos palhaços, fica definida a metáfora da perseguição do que o palhaço representa para as pessoas rígidas, vaidosas, que têm medo de serem vistas em sua fragilidade real.A introdução também de alguns objetos foi oportunamente enriquecedora e acentuaram o caráter lúdico do espetáculo, a exemplo dos carrinhos de brinquedo, a persiana de plástico , o mini-portão, a iluminação que projetou a janela a ser escalada, na parede e depois no chão.. . Uma apresentação com profissionais de excelente presença e química interpessoal em cena!

Noite dos Palhaços Mudos apresentado no FIAC Salvador - 2009 pela compania La Mínima com direção de Alvaro Assad.

Luiza Vianna (aluna do curso de palhaçaria da Sitorne)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Palhaço e a Bailarina em cartaz no mês de Março no Teatro Molière!

Kátia Mattoso esteja em paz e bem