O texto Raíz: Os Oito versos do treino da mente por Gueshe Langri Tangpa (1054-1123)

Com a intenção de alcançar
O objetivo supremo e último,
Que supera até a jóia-dos-desejos,
Possa eu constantemente apreciar
Todos os seres vivos.

Sempre que me relacionar com os outros,
Possa eu considerar-me inferior a todos,
E, com perfeita intenção,
Possa eu apreciar os outros como supremos.

Examinando meu continuum mental em todas as minhas ações,
Logo que uma delusão se desenvolva,
Pela qual eu ou os outros agiríamos inadequadamente,
Possa eu firmemente enfrentá-la e evitá-la.

Sempre que ouvir seres desafortunados,
Oprimidos por maldade e violento sofrer,
Possa eu apreciá-los como se ouve-se encontrado
Um raro e precioso tesouro.

Mesmo se alguém que eu ajudei
E em quem depositei grandes esperanças
Não obstante prejudicar-me sem nenhuma razão,
Possa eu vê-lo como meu sagrado Guia Espiritual.

Quando, por inveja, os outros
Me prejudicarem ou insultarem,
Possa eu tomar sobre mim a derrota e oferecer=lhe a vitória.

Em resumo, possa eu, direta e indiretamente,
Oferecer ajuda e felicidade a todas as minhas mães
E, secretamente, tomar sobre mim
Todos os seus males e sofrimentos.

Ademais, por meio de todas as práticas do método,
Associadas a uma mente incontaminada pelas manchas das concepções dos oito extremos
E que vê todos os fenômenos como ilusórios,
Possa eu ser libertado das amarras das aparências e concepções equivocadas.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Kátia Mattoso esteja em paz e bem

O Palhaço e a Bailarina em cartaz no mês de Março no Teatro Molière!